domingo, 26 de fevereiro de 2017

Grande humorista do Brasil José Vasconcellos.Homenagem em fotos e textos. Série: Aplausos.

Vasconcelândia, o parque imaginado pelo comediante José Vasconcelos em anúncio de página inteira publicado há 50 anos
Com certeza você se lembrará do humorista José Vasconcelos, o gago “Rui Barbosa Sa-Silva” da Escolinha do Professor Raimundo.
Pois então, em 1964 após viagem à Disneylândia, Zé Vasconcelos passou a sonhar com uma cidade infantil, um megaparque temático em uma área de um milhão de metros quadrados no Brasil, acreditem, em Guarulhos.
A Vasconcelândia tinha um audacioso e inovador projeto, Zé Vasconcelos buscou todos os tipos de apoio e nada conseguiu. Iniciou uma solitária empreitada onde investiu por mais de 10 anos todos recursos que obteve em 20 anos de carreira. Com recursos próprios, fez terraplanagem no local, construiu restaurante, administração, um parque de diversões e o cine drive-in. Já ouvi relatos de pessoas que venderam títulos da Vasconcelândia na época.
O projeto quase o levou à falência e foi abandonado para enorme tristeza do humorista. Ele faleceu em 11/10/2011. A iniciativa do humorista inspirou Beto Carrero a criar o seu parque temático e está relatado no filme “Mundo encantado de Beto Carrero”
Texto de Mans Silva

As cinzas do humorista José Vasconcellos, que será cremado na manhã desta quarta-feira (11), serão depositadas em um terreno que ele comprou na região de Guarulhos, na Grande São Paulo, para construir um parque chamado "Vasconcellândia". A informação foi dada por Miriam Cristina Vasconcellos, nora do humorista, durante velório realizado na noite desta terça no Cemitério e Crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra.
De acordo com Miriam Cristina, o humorista tinha um antigo sonho de "construir uma Disneilândia no Brasil". Para isso, José Vasconcellos chegou a comprar o terreno e montar um parque de diversões, mas o empreendimento não deu certo financeiramente e foi fechado. Também segundo Miriam Cristina, o humorista teria pedido à viúva para que suas cinzas fossem jogadas no local do parque.
Conhecido pelo personagem Ruy Barbosa Sá Silva, que fez parte da "Escolinha do Professor Raimundo" e da "Escolinha do Barulho", Vasconcellos morreu na madrugada desta terça após uma parada cardíaca. Aos 85 anos, ele sofria de Mal de Alzheimer e estava internado havia duas semanas no Hospital das Clínicas com problemas nos rins.
Curiosos, amigos e familiares participam do velório do humorista, que se estenderá até as 10h30 desta quarta-feira, quando o corpo será cremado.  "Só fica a lembrança dos bons momentos e de quando nos conhecemos em Buenos Aires", disse a viúva Irene Helena, 77 anos. Os dois foram casados por 56 anos e tiveram quatro filhos.
Durante todo o dia, diversos comediantes do Brasil se manifestaram lamentando a perda e destacando o pioneirismo de Vasconcellos no que hoje se conhece como "stand up comedy". Em depoimento divulgado à imprensa, Tom Cavalcante classificou o colega como "o primeiro one man show" do Brasil



**

Ovadia Saadia Me emocionou ver isso...meu muito obrigado! Em 1983 ou 84, contratei o JV para um show de fim de ano para um grupo de executivos das empresas Telefônica e NEC do Brasil, na luxuosa boate "Clube 1000" do Clube "A Hebraica de São Paulo". Na vépera do show ele queimou todo braço esquerdo. Mesmo com fortes dores veio e fez o show agradabilíssimo, para uma platéia muito dificil que o aplaudiu em pé. Após o show me contou de toda sua amargura com a Vasocncelândia e que precisava fazer estes shows privativos. Nunca mais o vi. No último ano de sua vida eu o via em canais de baixa audiência em programas as duas ou três da manhã e ficava pensando na injustiça do Brasil com seus grandes artistas...ou vc está na TV Globo, ou está no ostracismo e esquecimento de uma mídia burra. RIP querido José mauro. RIP Emilio Matsumoto (Presidente MKT da NEC). Obrigado!


**

José Thomaz da Cunha Vasconcellos Neto (Rio Branco20 de março de 1926 — São Paulo11 de outubro de 2011) foi um humoristaatordiretorprodutorradialista e compositor[1] brasileiro, considerado pelos seus colegas de profissão como o pioneiro brasileiro no gênero humorístico atualmente chamado de "stand up comedy".

Biografia

Estreou profissionalmente no rádio, no programa Papel Carbono de Renato Murce (1941), onde se tornou célebre por fazer imitações das vozes de outros locutores e artistas em geral, como as imitações de Ari BarrosoTheófilo de VasconcelosLauro BorgesCastro BarbosaLuiz Lopes CorreiaLuiz Jatobá, entre outros.
Estreou no cinema em Este Mundo É um Pandeiro (1947). Produziu e atuou no primeiro programa humorístico da televisão brasileira, A Toca do Zé, exibido pela TV Tupi de São Paulo em 1952.
Em 1960, gravou um disco pela Odeon, Eu Sou o Espetáculo, baseado no show de mesmo nome que apresentou por muitos anos em teatros de todo Brasil. Provavelmente foi o primeiro humorista a vender mais de 100 mil cópias de um LP do gênero. O disco tinha duração de 55 minutos, sendo o mais longo LP de humor já feito no país. Seu sucesso abriu caminho para que outras gravadoras investissem no segmento, mas o próprio Vasconcelos não conseguiu repetir o êxito de sua primeira gravação.


Em 1961, José Vasconcellos investiu no teatro de revista, que ainda fazia muito sucesso então. A peça, no título, divertia-se a custa de um dos famosos costumes de Jânio Quadros de anunciar decisões e medidas através de bilhetes. JV no País dos Bilhetinhos era esse espetáculo, que além do próprio humorista, teve também Walter d'ÁvilaOtelo Zeloni e Maria Fernanda. José e Otelo eram autores da peça, além da direção geral do humorista. A coreografia foi comandada por Gilberto Brea, também bailarino principal do espetáculo. A peça foi divulgada pela imprensa que, elogiosamente, a definiu como "A Revista dos Milhões - O espetáculo máximo de 1961".
No mesmo ano, com o sucesso do "país dos bilhetinhos", José Vasconcelos repetiu a parceria com Otelo Zeloni no elenco e no texto, Walter d'Ávila no elenco e Gilberto Brea na coreografia, e lançou a peça Defunto Zero Quilômetro[3], uma paródia das histórias de suspense.
Em 1964, ao retornar de uma viagem a Los Angeles, José Vasconcellos teve a ideia de construir a "Vasconcelândia", um parque temático numa área de um milhão de metros quadrados, no município de Guarulhos. Investiu todos os recursos que obteve ao longo da vida artística, sem obter nenhum apoio oficial. No entanto, o projeto fracassou e quase o levou à falência.[4]
Continuou trabalhando na TV, em papéis como o do gago Rui Barbosa Sa-Silva na Escolinha do Professor Raimundo, além de se apresentar em casas de espetáculos por todo o Brasil.

Em 2009, foi lançado em DVD o documentário Ele É o Espetáculo, do cineasta Jean Carlo Szepilovski, uma homenagem ao conjunto de sua obra. Narrado pelo próprio humorista, apresentava depoimentos de Jô SoaresChico Anysio e trecho de filmes e programas de rádio e TV em que atuou durante a carreira.
Seu último personagem no cinema foi Barbosa, no filme Bom Dia, Eternidade (2009). Afastado da televisão devido ao mal de Alzheimer, passou seus últimos anos em sua casa na cidade de Itatiba, interior de São Paulo.
Morreu em 11 de outubro de 2011, em decorrência de uma parada cardíaca.

Referências

  1. Ir para cima Magaly Prado. História do rádio no Brasil. [S.l.]: Safra, 2012. ISBN GB
  2. Ir para cima Luiz Carlos Saroldi, Sonia Virgínia Moreira. Rádio Nacional, o Brasil em sintonia. [S.l.]: Zahar, 2005. 128 p. ISBN 85-7110-881-1 GB
  3. Ir para cima «Defunto zero quilômetro». Estadão.com.br. 16 de agosto de 2011
  4. Ir para cima Vasconcelândia. [S.l.]: Revista TRIP nº 375. ISBN GB
  5. Ir para cima «Morre o humorista José Vasconcellos, aos 85 anos». G1. 11 de outubro de 2011
  6. Ir para cima «Humorista José Vasconcellos morre em SP aos 85 anos». Estadão. 11 de outubro de 2011
***

José Vasconcellos arranca gargalhadas de Jô Soares em entrevista. Reveja!

Ator participou do Programa do Jô em julho de 2000



21/08/2014 às 09h19 
Atualizado em 21/08/2014 às 09h19
José Vasconcellos participou da gravação do 'Programa do Jô' em 2000 (Foto: TV Globo/Programa do Jô)


Se hoje o stand up comedy faz o maior sucesso no Brasil, muito se deve ao ator José Vasconcellos. Considerado um pioneiro no gênero, o humorista mostrou todo o seu talento no Programa do Jô, que foi ao ar originalmente em julho de 2000.
Durante a entrevista, José Vasconcellos comentou que sempre foi um grande imitador de Lauro Borges e Castro Barbosa. "Era o maior imitador dos dois. Imitava de tal maneira que um dia o Lauro adoeceu e fui substituí-lo. No outro dia, o Castro adoeceu e também fui substituí-lo."
O ator brasileiro, que faleceu em outubro de 2011, também contou que uma vez o coronel Mello Maluco pegou um táxi no Rio de Janeiro e passou por maus bocados já que o taxista corria muito. Para se vingar do motorista, ele pediu que um major levasse o apressadinho para dar uma volta em um avião de acrobacias. "Essa história é boa, porque é verídica", afirmou.
Jô Soares recebeu alta na última sexta-feira, 15, do hospital Sírio-Libanês e passou bem o fim de semana. O apresentador estava internado para tratar um quadro de infecção pulmonar desde o dia 25 de julho. Por isso o programa está revisitando algumas entrevistas especiais durante essa semana.
**


Nascido em Rio Branco, no Acre, José Thomaz da Cunha Vasconcellos Neto ou Zé Vasconcelos, como era chamado, era conhecido do grande público pelo personagem gago Ruy Barbosa Sá Silva, que ele interpretou nos programas "Escolinha do Professor Raimundo", na TV Globo, e "Escolinha do Barulho", na Record.
RIO- Morreu na manhã desta terça-feira no Hospital das Clínicas, em São Paulo, o ator José Vasconcellos, de 86 anos. Ele tinha Alzheimer e faleceu devido a complicações da doença. Segundo a família, o corpo será cremado ainda nesta terça em São Paulo. O ator deixa esposa, quatro filhos e quatro netos.
Sua carreira começou no rádio, onde imitava vozes de artistas e locutores. Na televisão, atuou no primeiro programa humorístico da TV brasileira, "A toca do Zé, na TV Tupi, em 1952.

















***
por Maga
José Tomás da Cunha Vasconcelos, ou simplesmente Zé Vasconcelos, foi um famoso humorista brasileiro que fez muito sucesso em programas de televisão. Em 11 de outubro de 2011, após ser internado na área de Geriatria do Hospital das Clínicas, Zé não resistiu e faleceu vítima de uma parada cardíaca. 
Natural da cidade de Rio Branco, capital do Acre, José Vasconcelos nasceu no dia 20 de março de 1926, iniciou sua carreira artística aos 16 anos. Era o ano de 1942 e a Rádio Clube do Rio de Janeiro possuía um dos mais renomados programas de calouros da época chamado "Papel Carbono?, apresentado por Renato Murce. Juntamente com mais 11 candidatos, Zé Vasconcelos apresentou-se no programa de calouros fazendo imitações de narradores de cinema. Suas imitações beiravam a perfeição, fato que lhe valeu não apenas a vitória no programa como também o convite para participar dos demais programas da rádio.




Depois da imitação dos narradores do cinema, vieram as dos artistas de cinema, dos locutores de futebol e apresentadores de programa de auditório no rádio. Sua imitação de Ary Barroso é, possivelmente, uma das mais perfeitas imitações de todos os tempos.
Zé Vasconcelos trabalhou em rádio, cinema, teatro e TV. Foi excelente como artista e como autor.  O texto de suas apresentações em teatro eram, na íntegra, de sua autoria.
Foi ele o primeiro artista a escrever e interpretar um programa de humor na TV brasileira . Chamava-se "A Toca do Zé?, veiculado em 1952, pela TV-Difusora, PRF-3, canal 3 de São Paulo.
Outro ato pioneiro aconteceria anos depois. O show de teatro intitulado "Eu Sou o Espetáculo?, criado em 1959, foi transformado em LP em 1960, tendo vendido 100 mil cópias somente naquele ano. 
Sua facilidade com outros idiomas se fez notar nos 70, numa apresentação para empresários franceses, quando fez um show totalmente falado em francês.
Em cena, no teatro ou na tv, Zé Vasconcelos sempre teve presença de espírito, um aguçado instinto de improviso. Certa vez, num show em uma grande boate no Rio, todos pegos de surpresa com voo de um morcego pelo meio do palco. Sem perder a classe, Zé Vasconcelos começou a cantar o famosos jingle da época, referente a uma conhecida companhia aérea: "No ar mais um Caravelle da Cruzeiro do Sul / À bordo tudo azul?.  Foi aplaudido de pé durante vários minutos.




Também foi no palco de um teatro, em meio a um blecaute total durante um show, que teve a coragem de pôr em prática um esquete previamente imaginado, porém nunca ensaiado. O sucesso foi total. É o famoso esquete do casal de velhinhos que tentam apagar a vela no quarto de um hotel, durante uma noite de blecaute.
Seu último trabalho em TV foi na Escolinha do Barulho, na TV Record, no final dos anos 90, interpretando o aluno gago Ruy Barbosa Sa-silva. Desde então, Zé Vasconcelos estava afastado da vida artística por motivos de saúde.
Em 2009, uma justa homenagem: o cineasta Jean Carlo Szepilovski lançou o DVD documentário "Ele é o Espetáculo" em homenagem à vida artística do comediante.
¨¨


¨¨¨¨

Humoristas dão adeus a José Vasconcellos em velório na Grande São Paulo

O neto Thiago Vasconcellos disse que o avô tinha "um jeito palhaço de ser". "A gente ouvia muita música junto, principalmente ópera. Ele sempre foi muito bem humorado, fazia piada com tudo. Ele fazia os outros rirem mesmo estando triste", contou.O filho José Thomaz Vasconcellos Júnior manifestou sobre a perda. "O processo foi muito doloroso, nunca queremos que um ente querido fique internado. Só espero que ele esteja em um bom lugar", disse ele, acrescentando que a lembrança mais marcante que tem é do pai contando histórias e ouvindo músicas. "Meu pai foi um grande compositor, lotava teatros no início da carreira. É o que fica na memória".
O ator Álvaro Thuller, famoso pela frase "Skavurska" em um comercial de TV, compareceu ao cemitério para dar adeus ao amigo. "O Zé sempre falava para mim que a gente não podia deixar de acreditar nos nossos sonhos. Era um cara muito inteligente, e o sonho dele era fazer a Vila Vasconcellos para reunir todos os humoristas. O Brasil perdeu um humor inteligente. Atrás dele, só há Chico Anísio".
Também no local, o comediante Edson Sobral reforçou que José foi pioneiro no stand up comedy. "Foi ele quem abriu as portas do humor. A lembrança mais marcante, quando fecho os olhos, é de Zé no palco. Ele foi muito generoso comigo no início da carreira, foi ele quem me apresentou e recomendou meu espetáculo para todo mundo", disse.
O humorista morreu após uma parada cardíaca. Ele sofria de Mal de Alzheimer e estava internado há duas semanas no Hospital das Clínicas com problemas nos rins. "Disseram que não poderia ser feita nem a hemodiálise porque o corpo dele não iria aguentar, ele já tinha 85 anos", disse ao UOL o sobrinho dele, o também humorista Rick Régis.


José Vasconcellos era considerado um dos maiores nomes do humor brasileiro e um dos pioneiros no stand up comedy. Ele iniciou sua carreira no rádio e ganhou destaque com o aluno gago Ruy Barbosa Sá Silva da "Escolinha do Professor Raimundo", na Rede Globo, e da "Escolinha do Barulho", da Record.



¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Saudade!!!!
Vasconcellos no auge da popularidade em 1970, numa churrascaria rodízio: querido do Brasil.
**




Um comentário:

  1. OVADIA SAADIA
    Atualização assim que ocorre ⋅ 27 de fevereiro de 2017

    WEB

    Vida e obra do genial José Vasconcellos, o professor dos humoristas do Brasil.
    Minhas Memórias por Ovadia Saadia
    Algumas Memórias por Ovadia Saadia. Anos incríveis, pessoas inesquecíveis, uma história contada com o coração, com glamour, com alguma ...
    Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

    Ver mais resultados | Editar este alerta
    Você recebeu este e-mail porque se inscreveu nos Alertas do Google.
    Cancelar inscrição | Ver todos os seus alertas
    RSSReceber este alerta como feed RSS
    Feedback sobre o Google+

    ResponderExcluir